quinta-feira, 26 de maio de 2011

Os Navegantes


Quero um canto sossegado
Nesse mundo acelerado
Onde o tempo passa tanto,
Tão depressa, até voando
Pra sentar, tomar café
Papear com um bom amigo
Pôr em dia alguma fé,
Encontrar algum abrigo
E descobrir como é

Tem horas que é necessário
Parar para respirar
Chutar o quadro de horários
Tem horas de afrontar
O bom gosto, as etiquetas
As exigências e relógios
Apertar pause no planeta
E ver a vida respirar

Nessas horas eu me vejo
Comungado com eu mesmo
Pensando no que quero
No que faço e no que espero
E não penso em mais nada
Nem trabalho ou namorada
Penso apenas que se eu
Não fizer bem para mim
Se eu mesmo fizer a vida ruim,
Que piloto serei eu?

Se meu barco for errante,
Se perdido ou distante,
Não serei só eu culpado,
Pois que ninguém me garante?

Se esse mundo nos cobra tanto,
Vale mais cuidar de si
Pra não naufragarmos em pranto,
Ou afundar por aí.

Apesar disso, bem vindo seja
Quem quiser se juntar à frota
As regras estão na mesa,
Só resta traçarmos a rota.

Publicado no Recanto das Letras em 08/08/2009

1 comentários:

amei meu querido !!!!!! muito obrigada pela dica !

Postar um comentário